24 de ago de 2012

Nas sombras, Jeri Smith-Ready | Galera Record | 2012, 1ª edição, 336 páginas
  
Já cansou de YA sobrenatural? Talvez você julgue mal “Nas sombras”, então. Eu, talvez por não estar tão saturada desse estilo de livro, dei uma chance assim que li a sinopse:
No futuro, um misterioso acontecimento (que ficará conhecido como Passagem) dará para os nascidos depois desta data a capacidade de ver e se comunicar com os mortos. Sendo uma dessas pessoas, Aura passa toda a sua vida tendo que lidar com essa condição. Quando o aniversário de 18 anos de seu namorado, Logan, se aproxima, Aura sabe que será o melhor de todos. A banda dele tem um megashow marcado e há uma festa planejada. Está tudo dentro dos planos, exceto Logan morrer de overdose... E voltar, se fazendo presente na vida de Aura exatamente como antes, só que roxo.
Lançado recentemente, esse livro é o primeiro de uma trilogia sobre fantasmas, escrita de maneira totalmente original apesar do tema batido. O legal é que a autora não deixa só os elementos imprescindíveis para agradar ao público que gosta de YA, mas também põe um pouco de distopia e crítica à sociedade. Aura, a protagonista e narradora, nasceu logo após um evento chamado “Passagem”, que mudou o mundo em que vivemos dando aos nascidos após essa data a habilidade de ver fantasmas.
O enredo é todo muito adolescente, sim, mas bem mais próximo da nossa realidade de 17, 18 anos do que em muitos livros YA por aí. Os personagens são complicados e as situações em que eles se veem, mais ainda; são muitas emoções conflitantes e coisas que costumam acontecer quando a gente é jovem e é tudo novidade. A autora deixa tudo mais envolvente pela maneira hábil com que ‘Nas sombras’ foi escrito. Só acho que as narrativas em primeira pessoa deixam sempre a desejar no que diz respeito às explicações do fenômeno da Passagem, por exemplo, como Aura desconhece as razões disso, nós acabamos ficando no mesmo nível que ela e recebendo informações aqui e ali. Mas acho que seja um ponto que a autora vai explicar melhor no próximo volume. Talvez por isso eu pense que o próximo livro consiga até superar este primeiro, mas também pela forma como acabou.
Quero ver como o já esperado – mas não maçante – triângulo amoroso vai ficar, estou ansiosíssima! Recomendo a todos que curtem o “gênero” e posso afirmar que adorei.


2sleep