3 de jan de 2012
Editora: Belas Letras
Autor: Marcos Mantovani
ISBN: 9788560174881
2011, 1ª edição, 143 páginas
Compare e compre: BUSCAPÉ



"Atenção, senhores passageiros: nesta Sala de Embarque, qualquer das partidas (crônicas) leva a uma viagem deveras inebriante. A decolagem está autorizada a quem interessar adquirir uma preciosa experiência literária, em que as travessias propostas por Mantovani deságuam em uma bagagem de excesso gratificante. Um volume maior de própria vida, adquirido nas rotas de cultura, arte e comportamento tão bem conjugadas e traduzidas pelo autor. Com referências de mundo absolutamente oportunas, e feeling em máximo estado de alerta, perspicácia e poesia para singelos eventos cotidianos, o desfecho de cada texto incrusta na alma do leitor o sentimento de que viver é mesmo uma viagem. Um percurso que nos cabe realizar (diferente do que rege a tradicional cartilha) com os cintos rigorosamente soltos. Vocês não poderiam embarcar numa melhor!" Dudu Oltramari, cronista. 



Eu estava inclinada a começar esta resenha dizendo que não gosto de crônicas. Elas me enfadam, principalmente pelo fato de eu gostar daquele texto corrido, que sei o a exata página onde parei e o que me resta a esperar do livro. Mas o brasileiro Marcos Mantovani conseguiu não deixar as crônicas chatas, muito pelo contrário, todas elas tem um tom de quem sabe do que está falando, sem uma total presunção, mas sempre fazendo referências que eu não me surpreendi ao não entender. Apesar do meu nível intelectual estar claramente não preparado para a carga pesada de informações que as crônicas de Mantovani carregavam, muitas outras foram levíssimas, com um toque de sátira, ironia e sarcasmo que adoro e me deixou bem à vontade pra terminar o livro.
Um não-ficção como este não me agradaria de cara. Mas tive que ler pra dar as 5 estrelas que ele merece em relação ao gênero. Se comparado a outros 5 estrelas de ficção que já li, o peso é diferente, mas ainda assim me agradou muito. Várias crônicas me tocaram, de verdade, muitas coisas que Mantovani gostam, eu compartilho do sentimento. Muitas vezes ele cita o filme Vicky Cristina Barcelona (que eu adorei!) e teve uma citação de um filme que eu quase choro lendo! Lá vai:

"... eu amo o fato que sempre aparece uma ruguinha em cima do seu nariz quando você olha pra mim como se eu fosse um louco; eu amo o fato que depois de passar o dia com você, eu ainda posso sentir o cheiro do seu perfume nas minhas roupas. E eu amo o fato de você ser a última pessoa com quem eu quero falar antes de ir dormir. E isso não é porque eu me sinto sozinho, e isso não é por causa da véspera do ano novo. Eu vim aqui essa noite porque quando você percebe que quer passar o resto da sua vida com alguém, você quer que o resto da sua vida comece o mais rápido possível!" página 110.

Na verdade, esse quote é de um filme Harry e Sally, feitos um pro outro? que ele transcreveu. Achei lindo!
Esse último quote é da segunda parte do livro que fala de Flerte e Comportamento. A primeira parte é sobre Viagem, Arte e Literatura, que ele conta coisas que se passaram enquanto vivia na Itália (ai, ai...).
E pra você que gosta de crônicas, super recomendado!
Se você não gosta, mas quer um livro pra ler enquanto está no tédio de uma sala de embarque, que tal a tentativa? Talvez você se surpreenda.  

Marcos Mantovani Por 12 anos experimentou uma carreira esportiva como atleta profissional de futsal. Viveu na Itália por 5 anos, nas cidades de Ascoli Piceno, Verona, Velletri e Nápoles. Mora em Caxias do Sul e é professor de inglês, quase formado em Relações Públicas. “Curriculum Vitae é uma foto que mostra apenas o nosso pé, o mumu do bolo permanece oculto”.

2sleep