30 de dez de 2011
Autores: Federico Devito; Gutti Mendonça
ISBN: 9788563219664
Selo: Novo Conceito Jovem
2011, 1ª edição, 368 páginas, 16x23
Área Principal: Não-ficção; Romance
Compare e compre: BUSCAPÉ



”Tem um ditado que diz que o amor é cego. É justamente o contrário.
Quando você ama de verdade, é capaz de ver coisas que ninguém consegue. Falam que você não consegue enxergar os defeitos, pura mentira também! Você vê, estão todos lá. Mas vê também algo que só você pode, como lidar com eles e contorná-los. Então, o amor não é cego, ele é a maior lente de aumento que já inventaram.”
Como acontece esta coisa chamada amor? Nasce junto com a gente, mas não depende só de nós. A gente sofre e faz sofrer, ama e é amado. E com isso aprende muita coisa. Lições que trazem consequências, problemas e soluções. O preço desse aprendizado transforma o garoto em um homem. Esta narrativa, cheia de incidentes, mostra que – ao contrário do que dizem algumas garotas – os meninos são, sim, capazes de amar.
Quais as transformações que o amor pode provocar na gente? O que ele ensina? Qual o seu preço? Acompanhe a jornada de um jovem, transformado pelo amor, à procura dessas respostas.



A primeira informação que tenho pra dar pra introduzir minha opinião é que um dos autores deste livro é o ex-colírio da Capricho Federico Devito. Tudo bem, não deveria julgar a qualidade da obra apenas por que o carinha é idolatrado por pré-adolescentes, certo? Errado. Tenho certeza que todas as pessoas que esperam de um livro uma leitura de onde se tire um aprendizado, ora que ironia, uma ‘lição’, olham pra esse livro de soslaio e, provavelmente, despriorizam esta leitura. Me esforcei ao máximo para ler ‘O preço de uma lição’ sem deixar que o viés do meu ‘preconceito’ pelos autores atingisse o que eu viesse a pensar do trabalho literário dos dois. E foi o que fiz. Comecei a leitura sem grandes expectativas, afinal ninguém acerta de primeira em tudo e Federico e Gutti são jovens e tem uma maneira de escrever que, invariavelmente, agradará bastante a quem gosta de romance adolescente, com personagens de atitudes adolescentes (um pouco imaturas, de um modo geral).
O livro é narrado por um personagem sem nome (o único sem nome da história toda, o que eu achei estranho por que os nomes dos outros se repetiam muito e às vezes você se perde tentando lembrar quem é quem). De início “Ele” conta como se formou o quarteto 21 (seu grupo de amigos onde todos nasceram no dia 21 de algum mês); nessa primeira parte do livro, os outros 3 do quarteto não tem uma participação muito grande, inclusive vão morar no exterior quando acabam o ensino médio (oi?, pois é).
Depois de uma excessiva parte que foca nos desastres amorosos da vida d“Ele” (que é um dos momentos onde você é bombardeado de nomes que quase não vai conseguir lembrar depois e alguns personagens realmente dispensáveis), “Ele” conta como conheceu Juliana, uma garota de 15 anos por quem ele se apaixonou à primeira vista. Acreditando que, além de ser 5 anos mais velho que a menina, o fato de ela morar em outra cidade não ia ser um grande empecilho, os dois começam a namorar.
Ok, esta é a hora que eu tento entender como isso pode acontecer. Fato número 1: normalmente um homem de 20 anos de idade só quer uma menina de 15 anos pra se aproveitar, etc, não vou me alongar no assunto (e isso não é ideologia feminista, é um fato, pode admitir aí). Fato 2: qual pai ou mãe deixaria de boa vontade sua filha namorar um cara 5 anos mais velho considerando o fato 1? Se ela tivesse seus 20 e ele 25 era outra coisa, certo?
Parando com esses devaneios sobre o quão certo ou não foi a relação deles, vamos discutir mais alguns fatos: em nenhum momento das 368 páginas de “O preço de uma lição” os autores fizeram a menor, mais rasa, mais superficial, mais efêmera menção a uma relação mais profunda que beijinhos e abraços carinhosos. Quero dizer, que tipo de casal namora há 2 anos e não dá uns amassos mais... quentes? Não quero dizer que eles seriam obrigados a mencionar sexo o tempo inteiro depois que completaram 2 anos e tal, mas não sejamos hipócritas. O tempo inteiro “Ele” tem atitudes melosas, imaturas e de cobranças sem fundamento em relação a Juliana e isso acaba corroendo o namoro.
Daí pra frente, o livro é resumido em prantos, lamúria e sofrimento. E você tem que aguentar ele dizendo que não vive sem ela, etc, etc e tal. Juliana é uma indecisa desde o começo do livro, mas nessa parte se torna a mais resoluta quanto à questão de não voltar com “Ele”. Acontecem umas reviravoltas interessantes e gostei da parte que “Ele” trabalhava em Curitiba liderando um time de pessoas mais velhas e levando isso com competência.
No final do livro, eis que aparece o quarteto completo novamente a fim de encorajar “Ele” a ir atrás de Juliana de novo, que está morando em Curitiba também. Ele resolve escrever um livro e o último capítulo fica sem final... Senti falta de um epílogo porque, sinceramente, não acho viável que esse livro tenha continuação. Depois que dissessem como acabam as coisas, o que aconteceria? Não, não consigo imaginar.
Mas, no geral, a narrativa foi leve e simples, bastante rápida e fluida, dá pra ler rapidinho. Como não estava esperando muito, acabei por me surpreender com a habilidade que tiveram com relação a isso. Mas muita coisa poderia ter sido cortada do livro ainda, que pelo que eu soube, era bem maior! Pelo que vi pela web, a história é não-ficção baseada na vida de Gutti; acredito que Paulinho, um dos personagens do quarteto, seja Federico, mas não posso afirmar com certeza. Bom, se foi, Gutti, cara, tu tomou muita decisão ruim, né? Haha, só resta saber se deu tudo certo. Enfim...
Recomendo pra você que gosta do gênero e desse tipo de melosidade romântica. E dou 3 estrelas, que no fim, acaba sendo bom.

Federico Devito começou a escrever para o público jovem em um blog, que se tornou um sucesso e chegou a receber 2 milhões de visualizações por mês. Foi esse movimento todo que o fez perceber que gostava de escrever muito mais do que imaginava. Apaixonado por poesia, contos e pessoas - mesmo quando as decepções aparecem - dedicou-se a escrever sobre sentimentos e relacionamentos que mexem com todos os adolescentes. O Preço de Uma Lição é o primeiro resultado dessa disposição e, com certeza, não será o único.

Gutti Mendonça é de São Paulo, mas vive em Curitiba onde mantém uma empresa de Web com seu sócio. Desde adolescente, escrevia conteúdo de alguns sites, em que tomou gosto pela escrita. Após alguns namoros, um deles finalmente teve um peso e significado maior, levando-o a aventurar seus textos em um outro estilo. Começou assim a abordar temas como amor e relacionamentos. Sentindo-se à vontade de escrever sobre tais assuntos como nenhum outro, surgiu a ideia de registrar, junto com Federico Devito, as situações em que o amor acontece.


2sleep