12 de out de 2011

Editora: Leya Cult
Autor: George R. R. Martin
Tradução: Jorge Candeias
Série/Coleção: As Crônicas de Gelo e Fogo
Ano: 2010
Número de páginas: 592
Acabamento: Brochura


Sinopse: Quando Eddard Stark, lorde do castelo de Winterfell, recebe a visita do velho amigo, o rei Robert Baratheon, está longe de adivinhar que a sua vida, e a da sua família, está prestes a entrar numa espiral de tragédia, conspiração e morte. Durante a estadia, o rei convida Eddard a mudar-se para a corte e a assumir a prestigiada posição de Mão do Rei. Este aceita, mas apenas porque desconfia que o anterior detentor desse título foi envenenado pela própria rainha - uma cruel manipuladora do clã Lannister. Assim, perto do rei, Eddard tem esperança de o proteger da rainha. Mas ter os Lannister como inimigos é fatal - a ambição dessa família não tem limites e o rei corre um perigo muito maior do que Eddard temia. Sozinho na corte, Eddard também se apercebe que a sua vida nada vale. E até a sua família, longe no norte, pode estar em perigo.


O primeiro volume da série “As crônicas de gelo e fogo” de George R. R. Martin ganhou grande visibilidade por causa do estrondoso sucesso que a série baseada no livro fez pela HBO.
Mas, estranhamente, não assisti à série antes do ler o livro... Gosto de ler primeiro e ver a adaptação depois (acho que vocês também). A obra de Martin foi extensamente comparada à de J R R Tolkien, a trilogia do O Senhor dos Anéis... Como não li esta última ainda não posso tomar um lado apenas, mas posso confirmar os pontos positivos que fazem As crônicas de Gelo e Fogo serem magistrais; e posso também dizer que essa literatura fantástica não é muito destinada a um público infanto-juvenil como a obra de Tolkien.
Se você acha que vai ler um livro cheio de princípios humanitários, amor ao próximo transbordando as páginas e etc, PODE CHORAR. A guerra dos tronos é o que há de mais parecido com uma bíblia de quase 600 páginas inescrupulosas: tem incesto, prostituição, traição, aborto, violência, estupro, enfim... tudo que for moral e eticamente questionável tem nesse livro.
O ambiente onde se passa o livro é bem peculiar... as estações podem durar anos e, no caso, o fim de um longo verão está começando e “o inverno está para chegar”.
A Guerra dos tronos começa quando a antiga mão do rei, Jon Arryn, morre. O rei Robert Baratheon viaja de muito longe até o norte, em Winterfell para pedir que Eddard Stark, seu amigo que lhe ajudou a conquistar o trono dos sete reinos, que seja a nova Mão, uma espécie de conselheiro, que, “enquanto o rei come, a Mão limpa a merda”.
Ned aceita esse cargo apenas por que descobre que a antiga mão pode ter sido morta pela rainha Cersei e seu irmão, Jaime Lannister. Então Ned vai para o sul com suas filhas, Arya e Sansa, deixando para trás sua mulher, Catelyn, seu filho mais velho Robb, seu bastardo Jon Snow (que se junta à Patrulha da Noite, os homens que vestem negro e vigiam a Muralha que guarda o Norte de perigos mortais) , seu filho mais novo Rick e o curioso Bran... Ah, Bran =/
A história não tem reviravoltas normal, não! São 592 páginas que não dá pra largar, por incrível que pareça! Muita gente diz que tem medo de ler o livro só pela grossura, mas fica a dica: a leitura é super fluida e todos os fins de capítulo te deixam com vontade de ler o próximo, praticamente não te deixa parar.
O livro é todo narrado por personagens diferentes,  grande parte do clã Stark. Tem gente que gosta desses recortes e da construção da história sob perspectivas distintas, tem gente que não. Acho criativo e, apesar de a gente acabar se apegando a um narrador mais que a outro, gosto desse estilo. As narrativas mais interessantes para mim foram a do anão Tyrion Lannister, Daenerys e a de Jon Snow, as duas últimas carregam a maior parte do sobrenatural/fantasia do livro.

"Nunca se esqueça de quem é, porque é certo que o mundo não se lembrará. Faça disso sua força. Assim, não poderá ser nunca sua fraqueza. Arme-se com esta lembrança, e ela nunca poderá ser usada para magoá-lo." página 45

A construção da personalidade dos personagens é um dos pontos mais fortes desse livro pra mim. Por exemplo, você percebe o crescimento claro de Dany, de uma menina medrosa a uma verdadeira rainha, digna do respeito de um khal. E Robb? No final, Robb, o senhor, como diria Bran. É simplesmente apaixonante. Tem personagem pra todo gosto, menos pro infantil. Sério, não é livro pra criança e você já deve ter percebido isso.

“- Pode um homem continuar a ser valente se tiver medo?
- Esta é a única maneira de um homem ser valente.”
página 17

E não há mocinhos e vilões de cara como se tivesse uma fotografia do livro antes de você ler... Até mesmo Ned, de longe o mais íntegro da obra, desonrou sua mulher quando teve um filho fora do casamento enquanto estava longe de casa, na guerra contra os Targaryen. Tem uma turma que acha que esse livro é desgraça e tragédia do começo ao fim e que o autor deveria dosar isso melhor... Minha opinião: uma história não precisa ter sempre aspectos felizes e risonhos para que você fique abismado e apaixonado por ela. O porquê de ela te tocar é mais importante que o 'como', acho que é isso.

- Jon, alguma vez perguntou a si mesmo por que é que os homens da Patrulha da Noite não tem esposas nem geram filhos? (...) Para que não amem – respondeu o velho – pois o amor é o verdadeiro veneno da honra, a morte do dever” página 467

Tô aqui mandando energias positivas para George R R Martin. E não é só por que o cara é demais, mas também por que a série tem 7 livros (3 lançados no Brasil, 5 fora) e o cara tem 62 anos! Então, né? Fora que ele passou 6 anos pra escrever o livro 5, aí você me quebra!
Eu super recomendo, mas vejam bem os aspectos que citei mais atrás... da narrativa, das características de teor emocional do livro pra ver se fazem seu estilo e te fariam gostar dele também.
Compare e compre: BUSCAPÉ


George R. R. Martin trabalhou dez anos em Hollywood como escritor e produtor de diversas séries e filmes de grande sucesso.
Autor de diversos best-sellers nos EUA e na Europa, foi em meados dos anos 1990 que Martin deu início a sua mais importante obra: As crônicas de gelo e fogo.
É a saga de fantasia mais vendida dos últimos anos, vencedora de diversos prêmios, e que agora também se torna uma grande produção da HBO.

2sleep